Ir para o conteúdo
Mostrar cesto Esconder cesto

Empreendimento de Economia Solidária

EITA Empreendimento de Economia Solidária

Voltar a Blog da EITA
Tela cheia Sugerir um artigo

#ChegaDeAgrotóxicos

18 de Outubro de 2017, 11:05 , por Rosana Kirsch - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 7 vezes

Por: Daniel Gaio - Secretário Nacional de Meio Ambiente da CUT

São muitas as batalhas que o movimento sindical e a classe trabalhadora estão enfrentando no atual momento de retrocessos impostos pelo governo golpista de Golpista, com apoio de um Congresso conservador. As reformas, terceirização, privatizações e o corte de diversas políticas públicas põem em risco o futuro do país e das próximas gerações.

É um momento de resistência e mobilização, mas também de debate sobre questões estratégicas para o país. Uma discussão chave a ser feita é sobre o modelo de produção de alimentos e denunciar seus impactos hoje e nas futuras gerações de trabalhadoras e trabalhadores do campo e da cidade.

Um Estado que se desmonta e desorganiza produz reflexos imediatos no setor rural e não só prejudica os trabalhadores do campo, mas toda a classe trabalhadora que se alimenta do que é produzido pela agricultura familiar. Dados do IBGE demonstram que 70% dos alimentos consumidos pela população vêm de pequenos agricultores, porém os cortes orçamentários feitos pelo governo estão ameaçando a política de crédito agrícola, aniquilando a política de assistência técnica e tornando irrisório o fomento à comercialização, através de programas como o PAA (Política de Aquisição de Alimentos).

Essa semana as organizações do campo com apoio de entidades da cidade estão em mobilizações contra a reforma da previdência e em defesa da agricultura familiar, denunciando os cortes de orçamento e buscando a manutenção de importantes políticas públicas.

Frente a esta realidade, mas também pensando em um modelo de produção de alimentos no Brasil de longo prazo, movimentos e organizações do campo e da cidade estão pressionando o Congresso Nacional pela aprovação da Política Nacional de Redução de Agrotóxicos, a PNaRA, cujas discussões estão paradas desde o início deste ano.

Caso aprovado o projeto, o Brasil possuirá uma lei que garantirá a redução de uso de agrotóxicos, protegendo a saúde de trabalhadoras e trabalhadores do campo, que tem contato mais direto com estes produtos, um orçamento dirigido, tanto à produção da agricultura familiar como recursos em pesquisa e tecnologia para avançar em uma produção agroecológica, como também promover a fiscalização e monitoramento em termos dos resíduos destes venenos.

O PNaRA é um projeto que engloba diversos setores da sociedade e que traz uma proposta que busca responder ao modelo promovido pelo agronegócio que não garante o alimento no prato dos brasileiros, coloca o Brasil na vergonhosa liderança mundial no consumo de agrotóxicos, envenena trabalhadores e cuja representação na bancada ruralista tem trazido consequências fatais para nossa sociedade.

Todas e todos podemos pressionar pela aprovação do PNaRA assinando a Plataforma #chegadeagrotóxicos no link chegadeagrotoxicos.org.br.

 


0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar